positividade toxica

Positividade Tóxica: Uma inimiga do amadurecimento?

Muitas pessoas acreditam que o alívio imediato é possível para as questões emocionais, e é daí que surge a positividade tóxica - a ideia de que tudo vai se resolver através dessa mágica, basta você acreditar ou apertar o botão certo.

Quantas vezes você já buscou alguma resposta rápida para resolver um problema qualquer?

Nós vivemos de modo cada vez mais acelerado, com remédios para aliviar a dor, serviços que entregam tudo na porta de casa e um mar de conteúdos instantâneos para gastar o tempo. São como mágica que faz algo acontecer, quase instantaneamente.

Muitas pessoas acreditam que o alívio imediato também é possível para as questões emocionais, e é daí que surge a positividade tóxica - a ideia de que tudo vai se resolver através dessa mágica, basta você acreditar ou apertar o botão certo.

Apesar desse termo vir se tornando cada vez mais conhecido, ainda existe pouca informação sobre o que de fato é a positividade tóxica, como ela se manifesta e quais as suas consequências - tanto para o indivíduo quanto para a sociedade.

Nesse artigo nós vamos tratar de tais questões, além de apresentar algumas dicas para se proteger dos efeitos e construir uma positividade saudável, capaz de te levar aos seus objetivos através do amadurecimento e da ação, sem pílula mágica!

O que é a positividade tóxica?

A positividade tóxica pode ser descrita como a ideia de que é possível acabar com o mal-estar emocional através de bem-estar imposto, ou forçado. Ou seja, nós podemos criar - em nós e nos outros - um estado positivo ao simplesmente silenciar sentimentos negativos.

O exemplo mais visível da positividade tóxica surge quando uma pessoa afirma estar triste ou frustrada, e a outra já responde apontando tudo de bom que há na vida dela ou no mundo como um todo, indicando que não há motivo para as emoções negativas.

Vale ressaltar que a positividade, em si, é importante para todo ser humano. Se vivemos em estado negativo, nos fechamos para as belezas e oportunidades que a vida pode oferecer. A diferença é que uma positividade sadia tem como base a ideia de que devemos olhar para o lado positivo, enquanto a positividade tóxica gira em torno de ignorar completamente o lado negativo.

Como a positividade tóxica nos afeta?

O filósofo sul-coreano Byung-Chul Han tem uma obra extensa sobre a positividade tóxica, suas origens e seus efeitos. Ele afirma que, em grande parte, esse fenômeno é causado por vivermos numa “sociedade do sim” onde tudo parece possível o tempo inteiro.

O carácter primordial dessa sociedade é resumido na frase “yes, we can” ou “sim, nós podemos”, ao contrário dos modelos anteriores que eram marcados pela proibição, ou seja, pelo “não podemos”. As pessoas, hoje, são motivadas a iniciar novos projetos, a fazer mais e não parar - o que tem seus pontos positivos e negativos.

Por um lado, temos mais oportunidades do que nunca; por outro, é preciso estar sempre em busca de algo - ou então vem a culpa por “não fazer nada de útil”.

Byung fala mais sobre isso em Sociedade do Cansaço, seu livro mais conhecido. Ele afirma que o “excesso de sim” produz depressivos e fracassados, pois se não estamos conquistando algo, estamos jogando todas as oportunidades fora.

Vem daí o “cansaço” da sociedade - até quando paramos, estamos nos desgastando mentalmente com tudo que poderia ser feito, e nunca conseguimos descansar de fato.

Além disso, a positividade tóxica nos causa uma dificuldade para lidar com as emoções. No lugar de olharmos para ela buscando entender o que está acontecendo, tentamos suprir os desafios internos com motivação e frase positivas.

Quando não lidamos com as emoções desreguladoras, pode haver uma visão mais ingênua e infantil das situações que afetam a vida. Um final de relacionamento ou um processo de luto, por exemplo, se tornam problemas que afundam a pessoa durante anos e anos.

Esses são processos que demandam um alto nível de amadurecimento do sujeito, afinal são emoções fortes que precisam ser reorganizadas, mas não será possível amadurecer se não soubermos lidar com toda a complexidade que se passa em nossa vida mental.

Diferenças entre otimismo e positividade tóxica

O otimismo é um estado no qual entendemos o que está acontecendo, analisando os aspectos positivos e negativos da situação, e então buscamos fazer o que é preciso para superá-la. A positividade tóxica, por sua vez, é uma negação do que está acontecendo - uma camada de pintura sobre a infiltração na parede.

A principal diferença, portanto, é que o otimismo parte de um olhar real sobre a situação, e uma escolha positiva para interpretá-la. Uma pessoa otimista acredita no seu potencial de resolver a questão negativa que está afetando a sua vida, enquanto a positividade tóxica nos leva a ignorá-la.

Como evitar a positividade tóxica?

A primeira dica é entender que sentimentos e emoções são complexas, e há espaço tanto para o positivo quanto para o negativo. Está tudo ok em não se sentir bem por um tempo - a vida trará momentos que desregulam as nossas emoções, e será preciso atravessá-los para encontrar o bem-estar emocional do outro lado.

Ao invés de ignorar a situação, ou usar frases clichês, devemos entender o que está acontecendo conosco. Porque me sinto triste? De onde vem essa raiva? Qual é a origem da frustração?

No processo de amadurecimento individual, é fundamental entender o que está acontecendo com as suas emoções, e saber conversar consigo mesmo para organizar os efeitos de uma situação desagradável.

Procure identificar e entender os discursos ao seu redor. As redes sociais podem ser um mar de positividade tóxica, já que sua natureza rápida não deixa muito tempo para explicar algo. Em nosso Instagram, podemos postar uma frase para animar o dia dos seguidores, mas um post não é uma receita de como seguir a vida.

No Movimento Transformacional - a nossa comunidade de desenvolvimento humano com mais de 3.400 membros - nós sempre afirmamos que a transformação não virá por meio de uma pílula mágica: é preciso amadurecer, buscar novos recursos e enfrentar os desafios.

Em outras palavras, nós acreditamos que o mundo pode ser mais positivo, mas apenas se eu e você fizermos com que ele seja, por meio da ação. É uma proposta que visa a positividade saudável, não para fingir que está tudo bem, mas para fazer com que tudo fique bem!

Artigo publicado em:
17/04/2022
foto romanni

Romanni Souza

Criador da Hipnose Transformacional, graduado em psicologia pelo Unipam, e pós graduado em neurociências pela PUCRS. Fundador do Instituto Romanni, com mais de 20 mil pessoas transformadas.

Siga-nos nas redes sociais

instagram bar
icone atendente
Fale conosco
(34) 8416-2218
Siga o Instituto Romanni nas Redes Sociais
ASSINE AGORA +
Romanni SouzaTermos de UsoPolitica de Privacidade
© Copyright 2021. Todos os direitos reservados. | Instituto Romanni. CNPJ: 23.476.391/0001-10