como ter inteligência emocional

Como ter inteligência emocional - O segredo para viver dias melhores

Talvez você reconheça a importância desse conceito, mas ainda não sabe direito como ter inteligência emocional. Felizmente existem algumas práticas que podemos ter no dia a dia para entender e controlar melhor o nosso mundo interno!

Emoção.

O que essa palavra significa para você?

Embora em todas as pessoas a emoção se manifeste, a maneira de sentir é uma particularidade. A forma como lidamos com as emoções é algo que faz parte da nossa subjetividade e do nosso nível de inteligência emocional.

Talvez você reconheça a importância desse conceito, mas ainda não sabe direito como ter inteligência emocional. Felizmente existem algumas práticas que podemos ter no dia a dia para entender e controlar melhor o nosso mundo interno.

Para que serve a inteligência emocional ?

Já pensou ter que conviver com alguém que acredita ser dono da verdade?  Pois bem, essa é a vida perto de alguém sem inteligência emocional. 

Quando buscamos inteligência emocional, ressignificamos a nossa compreensão de como as emoções ocorrem dentro de nós e como elas se manifestam no relacionamento com outras pessoas.

Isso é muito relevante para lidar com amigos, familiares, pessoas no trabalho e a sociedade como um todo, visto que estamos cercados de pessoas com perfis diversos: caladas, comunicativas, competitivas, extrovertidas... um mar de personalidades para aprendermos a navegar.

Alguém que descobriu como ter inteligência emocional demonstra sabedoria sobre o que deve ser feito para se viver melhor, seja na sua relação com os outros ou consigo mesmo.

Uma frase muito famosa de Sócrates fala “conhece a ti mesmo”. É um dito sábio, muito profundo em questões de autoconhecimento. Entretanto, também é preciso procurar conhecer o outro na mesma intensidade, pois como diz outra citação muito conhecida, “nenhum homem é uma ilha”.

Não há como ter inteligência emocional de forma completa sem aprender a lidar com as emoções alheias. Conhecer não só a si, mas também ao outro, é o primeiro passo para evitar desequilíbrios emocionais, e as insatisfações e arrependimentos que os acompanham.

E como ter inteligência emocional?

Muito se fala a respeito da inteligência emocional e suas vantagens, mas afinal, como desenvolvê-la?

Em primeiro lugar, qualquer pessoa em qualquer idade pode se dedicar e investir na sua inteligência emocional.

Em segundo, independente do seu temperamento, seja você calmo ou estressado, é possível ter sucesso na busca por emoções mais equilibradas, então ninguém pode dizer que não há como ter inteligência emocional por desse ou daquele jeito.

Confira abaixo algumas dicas valiosas que irão te ajudar nesse processo:

Um pilar importante na jornada para ter inteligência emocional é o autoconhecimento, por isso, comece a praticar o exercício de analisar seus comportamentos e refletir sobre eles. 

Tenha em mente que não apenas os comportamentos negativos devem entrar nessa análise, as ações positivas também possuem a mesma importância, uma vez que o objetivo é se conhecer por inteiro, e não apenas justificar as ações que considera ruins.

O próximo passo é investir no controle das suas emoções. Em outras palavras, busque formas de lidar com seus sentimentos sem deixar que eles assumam o controle. Se você está com raiva, triste ou assustado, ainda é possível parar por um segundo e escolher a melhor decisão, ao invés de ser refém do que as emoções te mandam fazer.

Algumas dicas para ganhar esse controle são a prática de técnicas de respiração, meditação e atividade física diariamente. Elas fazem você passar mais tempo lidando com os elementos de sua mente, e aprendendo a agir de uma forma quando as emoções dizem para agir de outra.

Procure lidar melhor com a negatividade, que é um grande sabotador dos nossos resultados. Exercite ressignificar as situações, buscando sempre perceber que é possível manter-se calmo mesmo quando os acontecimentos fogem do seu controle.

Aprenda a lidar também com sua autoestima. Ao contrário do que muita gente pensa, autoestima vai muito além da aparência física, e carrega as qualidades de quem sente-se suficiente em diversos aspectos, seja amoroso, familiar, no trabalho e no íntimo pessoal, demonstrando sempre confiança em suas atitudes, sem medo de julgamentos.

Os  hábitos transformacionais da inteligência emocional 

A modernidade acelerou o nosso modo de viver: acordamos, já vamos em direção ao celular, ou se estivermos atrasados já corremos para o trabalho. Com a velocidade do dia a dia falta tempo para praticar uma auto reflexão e focar em seu interior.

Uma pessoa que não faz uma reflexão de si dificilmente se conhece; portanto, comece a tirar um tempo para si, pelo menos 10 minutos pela manhã, refletindo sobre seus sentimentos e buscando entender quais emoções te cercam naquele dia.

Ademais, pergunte-se sempre ao sair de casa - quais pessoas eu irei encontrar hoje e o que eu posso fazer para que essas relações sejam bem sucedidas? - ou - como posso contribuir positivamente para os lugares onde passar?

Outro hábito transformador é pontuar suas aflições com aquele dia que começa. Questione-se sempre “Devo dar atenção a elas?  Esses medos irão me aproximar do meu objetivo?  Considerando minhas prioridades, eu devo depositar minha atenção nessa aflição hoje?”.

Quando você desenvolve a inteligência emocional, percebe que se algo está causando ansiedade, ou aflição, não é preciso correr para resolver, pois o seu sentimento não significa que isso realmente vai dar errado.

O autocuidado também é uma prática que deve ser levada em conta, e não somente em aspectos de aparência física. A prática de exercícios físicos, por exemplo, melhora o nosso humor, libera endorfina e aumenta nossa capacidade cerebral, sendo uma ótima opção diária para a autoestima.

Uma boa alimentação pode nos deixar mais leves e energizados para o dia, e pode ser incluída na sua rotina, evitando comidas pesadas que não trazem os nutrientes adequados para o corpo e a mente funcionarem.

Experimente externalizar as emoções de modo controlado. Uma forma de obter isso é com a reflexão coletiva, para trocar experiências e aflições. No ambiente de trabalho, por exemplo, essas reflexões podem girar em torno de possíveis melhorias para empresa e as relações, já no ambiente familiar, melhorias para melhor convivência dentro de casa.

É um ótimo exercício para evitar ou lidar com conflitos coletivos, promovendo relacionamentos cada vez mais saudáveis.

Por fim, jamais ignore os exercícios de atenção, como meditação, são atividades que trabalham resiliência, autocontrole, concentração e raciocínio, sendo uma ótima opção para desenvolver ainda mais autoconhecimento - afinal você estará sentando para conversar com seus próprios pensamentos.

Continue sua jornada de aprendizados com o vídeo abaixo, com mais dicas sobre como ter inteligência emocional!

Artigo publicado em:
23/02/2012
foto romanni

Romanni Souza

Criador da Hipnose Transformacional, graduado em psicologia pelo Unipam, e pós graduado em neurociências pela PUCRS. Fundador do Instituto Romanni, com mais de 20 mil pessoas transformadas.

Siga-nos nas redes sociais

instagram bar
icone atendente
Fale conosco
(34) 8416-2218
Siga o Instituto Romanni nas Redes Sociais
ASSINE AGORA +
Romanni SouzaTermos de UsoPolitica de Privacidade
© Copyright 2021. Todos os direitos reservados. | Instituto Romanni. CNPJ: 23.476.391/0001-10