como lidar com pensamentos suicidas

Como lidar com pensamentos suicidas: Dicas para cuidar da sua mente.

Apesar de ainda ser difícil falar sobre isso na maioria das famílias, existem espaços de apoio e um número cada vez maior de pessoas dispostas a ajudar como podem.

Por muito tempo, falar sobre suicídio foi um enorme tabu. Qualquer comentário sobre o assunto desperta olhares e reações duras, como se a proibição da fala evitasse o acontecimento

Sem poder se expressar, quem busca entender como lidar com pensamentos suicidas se vê numa posição cada vez mais solitária e vulnerável. Felizmente o quadro vem mudando. Apesar de ainda ser difícil falar sobre isso na maioria das famílias, existem espaços de apoio e um número cada vez maior de pessoas dispostas a ajudar como podem.

Antes de mais nada, entenda que se você está passando por isso, não está só. Em uma pesquisa da Unicamp, 17% dos entrevistados afirmou que já tinha pensado seriamente em pôr fim à própria vida - cerca de uma em cada seis pessoas.

Isso nos diz que os pensamentos suicidas não fazem de você uma pessoa anormal, e também mostram que é possível lidar com eles, pois a grande maioria das pessoas que pensa dessa forma durante uma parte da vida consegue deixar esses pensamentos no passado.

Como lidar com pensamentos suicidas: Primeiros passos

Antes de mais nada, você deve buscar ajuda e informação. Estar aqui nesse texto já é um passo importante, e saiba que aqui você terá uma rede de apoio, além de informações práticas para construir novos pensamentos a partir de hoje.

O segundo passo é entender que os pensamentos suicidas são sintomas de um sofrimento, e não uma saída para ele. Já vimos que eles são comuns, e mesmo que você não perceba, há alguma razão para eles existirem. Não há porque sentir raiva, culpa ou vergonha de si mesmo!

Quando alguém está convivendo com pensamentos suicidas, pode ser difícil ver que há algo além disso, mas procure ficar atento para perceber que em sua mente há também vários outros desejos, de melhorar, realizar um sonho, resolver o problema que te causa dor ou ajudar alguém. É nisso que você deve se agarrar, agindo um pouco a cada dia para mergulhar nesses outros pensamentos.

É importante evidenciar que os pensamentos suicidas tem uma ligação muito forte com momentos depressivos, e qualquer pessoa pode passar por eles, mesmo que não tenha um diagnóstico para a depressão.

Esses momentos trazem três sentimentos que nos levam a querer um fim imediato:

- A dor parece intolerável, e não podemos mais suportar;

- Ela parece inescapável, como se nada mais fizesse ela passar;

- E ela parece interminável, como se, mesmo superando esse momento, algo ruim vai acontecer logo depois, e voltaremos a sofrer.

Se você pensa dessa forma, perceba que estes não são os “seus” pensamentos, eles estão presentes em qualquer pessoa atravessando um momento depressivo. Apesar de normais, eles são falsos: toda dor tem um fim, e toda vida tem espaço para melhorar.

Talvez você esteja pensando que a sua vida é diferente, que isso não serve para você. Também é normal pensar assim, pois os sentimentos depressivos nos levam a crer que estamos sós e isolados no mundo, pois ninguém é capaz de nos entender - o que também não é verdade!

Como agir nas horas que penso em me matar?

A resposta para aprender como lidar com pensamentos suicidas é a prática. Você deve treinar e se preparar todos os dias para estar mais forte em sua mente, e dizer “não” quando eles aparecerem.

Em primeiro lugar, aprenda a diferenciar os pensamentos da realidade. Você pode pensar milhares de coisas todos os dias, mas elas passam e você permanece. Procure imaginar os seus pensamentos como uma lista de músicas em modo aleatório - quando tocar uma das suas preferidas, escute até o fim, mas quando começar uma música que te deixa mal, você pode passar para a próxima.

Quem não gostar desse exemplo pode fazer algo mais simples, que é treinar uma resposta para os pensamentos suicidas - algo como “esse nunca será o caminho” ou “não é isso que eu quero, esse é apenas um momento negativo”. Encontre uma frase que te faça bem, e repita em sua mente quantas vezes puder, para encontrá-la mais rápido quando for preciso.

Faça uma promessa para si mesmo, de que não vai agir tomado pelas emoções. Os pensamentos suicidas podem vir acompanhados por impulsos para se comportar de forma arriscada - dirigir embriagado, usar drogas pesadas, começar brigas, e assim por diante.

Sempre que você pensar em algo assim, se afaste da situação e busque pensar com mais clareza, lembrando que isso é apenas um impulso emocional, e você não precisa seguir o que ele diz.

Cuidados diários

Estas são algumas coisas que você pode fazer todos os dias para melhorar sua relação consigo mesmo, se afastando pouco a pouco dos pensamentos suicidas, até se esquecer deles.

Preserve a sua saúde

Hábitos como dormir e comer bem são de grande importância para qualquer questão de saúde emocional. O seu corpo e a sua mente trabalham em conjunto, e quanto mais forte ele estiver, mais poderá dar apoio para que ela faça um bom trabalho.

Faça uma coisa de cada vez

Pensamentos desse tipo deixam a nossa mente cansada e confusa. Dessa forma, evite fazer várias coisas de uma única vez ou planejar ações demais em pouco tempo, pois isso pode te sobrecarregar e gerar um sentimento de incapacidade.

Ao acordar, por exemplo, sua primeira meta seja levantar, em seguida, banho, alimentar-se e assim por diante, uma tarefa por vez , com calma e respeitando seus limites e sentimentos. 

Entre em contato com alguém

Amigos, familiares ou até mesmo um hospital. Entre sempre em contato com alguém de confiança. O risco de suicídio aumenta quando estamos sozinhos, por isso, busque se conectar.

Falar pode não ser o bastante para resolver o problema a longo prazo, mas num dia ruim essa atitude é algo que vai te dar tempo, possibilitando a chance de reorganizar seus sentimentos.

Nos momentos de desespero, é normal sentir que ninguém se importa e não vale a pena buscar ajuda, por isso é interessante criar um plano de ajuda, listando pessoas para as quais você sabe que pode ligar ou enviar uma mensagem quando for preciso.

E se eu não tenho para quem ligar?

Procure o hospital mais próximo. Isso mesmo - no hospital alguém pode falar com você, te acalmar no momento, e até mesmo indicar um tratamento mais cuidadoso para ajudar no longo prazo.

O tratamento de saúde emocional é um pilar básico para lidar com pensamentos suicidas. Ele pode envolver terapia, medicação e outras ferramentas para estabilizar as suas emoções.

Conclusão 

O suicídio é uma decisão permanente para um problema temporário e solucionável, por isso não deixe de buscar ajuda e encontrar outras respostas.

Além de construir a sua rede de apoio, procure também pode contar com profissionais treinados pelo Instituto Romanni. Outra opção é entrar em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVC). O atendimento é gratuito e as suas informações ficam seguras. Você pode falar por telefone (188) em qualquer momento, ou por chat nesses horários.

Artigo publicado em:
20/06/2022
foto romanni

Romanni Souza

Criador da Hipnose Transformacional, graduado em psicologia pelo Unipam, e pós graduado em neurociências pela PUCRS. Fundador do Instituto Romanni, com mais de 20 mil pessoas transformadas.

Siga-nos nas redes sociais

instagram bar
icone atendente
Fale conosco
(34) 8416-2218
Siga o Instituto Romanni nas Redes Sociais
ASSINE AGORA +
Romanni SouzaTermos de UsoPolitica de Privacidade
© Copyright 2021. Todos os direitos reservados. | Instituto Romanni. CNPJ: 23.476.391/0001-10