bons hábitos

Como construir bons hábitos: Os 5 passos da Neurociência!

Todo mundo que busca evoluir em algum aspecto da sua vida - relacionamentos, saúde, trabalho, e assim por diante - pode se deparar com momentos nos quais sente que precisa mudar algo, mas continua agindo da mesma forma. A saída para vencer essas barreiras? Saber como construir bons hábitos.

No artigo de hoje você vai aprender o que a neurociência já descobriu sobre os hábitos, e um passo a passo de cinco etapas, combinando os conhecimentos dessa área com os da Hipnose Transformacional, que será o seu guia sobre como construir bons hábitos!

Como se formam os hábitos negativos?

Comer besteiras, ficar jogado no sofá, perder tempo com vídeos e séries, discutir por bobagens com as pessoas que amamos. A lista de hábitos negativos é extensa, e é natural perceber que estamos presos em algum deles, colhendo resultados negativos e sem saber como mudar.

Sempre que você repete esse comportamento, bate a culpa por ter errado mais uma vez, e a certeza de que amanhã vai fazer algo diferente. Dia após dia, tudo acontece da mesma forma, e com o passar do tempo, você começa a sentir que simplesmente não vai se livrar desse hábito.

Afinal, o que está acontecendo?

A neurociência já sabe que o nosso cérebro adora criar hábitos, pois essa é uma forma de economizar energia - e só para ter uma ideia do quanto isso é importante, vale dizer que o cérebro consome cerca de 20% da energia produzida em nosso corpo.

Hábitos permitem que esse gasto não seja ainda maior.

Você sabe que o cérebro é composto por bilhões de neurônios. Pense em cada um deles como uma empresa, de onde as pessoas chegam e saem com documentos importantes. É assim que funcionam os neurotransmissores, eles carregam informação de um neurônio para o outro.

Se muitas pessoas andam por um mesmo lugar, é normal que alguém construa estradas, pontes e outras formas de viajar com mais facilidade.

O cérebro tem um mecanismo semelhante, através do qual neurônios que atuam em conjunto se ligam uns aos outros, permitindo trocas de informação mais rápidas, sem passar por outros neurônios. Esse processo é o que cria hábitos.

Quando pega o celular para olhar as horas, e abre o Instagram sem nem perceber, é isso que está acontecendo: um processo que economiza energia, pois você não teve de pensar em clicar no ícone do Instagram, apenas fez.

É assim que surge a zona de conforto: o seu cérebro prefere tomar a ação que gasta menos energia no momento, como ficar no sofá ao invés de fazer uma caminhada, mesmo sabendo que a segunda opção seria melhor no longo prazo.

Então como construir bons hábitos?

O caminho para construir bons hábitos é marcado por cinco passos:

Definição

Seu objetivo deve ser claro e fácil de medir, para que você saiba com exatidão se está cumprindo ou não a meta estabelecida. A maioria das pessoas já erra nesse primeiro passo, e não há como construir bons hábitos sem executá-lo corretamente.

Comer melhor ou estudar mais são péssimas definições de hábitos, pois o seu cérebro nunca sabe com certeza se está realizando o objetivo.

Procure estabelecer algo como ocupar um terço do prato com legumes, ou estudar quatro horas por dia. Assim você terá uma meta clara, sabendo exatamente quando a alcançou, ou se ainda precisa se esforçar um pouco mais.

Divisão

Não há como construir bons hábitos do dia para a noite, pois as estradas que favorecem os hábitos negativos levaram anos para se estabelecer, e uma tentativa de mudança brusca pode dar certo nos primeiros dias, mas seu cérebro logo irá voltar para a zona de conforto.

Digamos que você esteja buscando se livrar do sedentarismo, e não faz nenhum exercício consciente há vários anos. Comece com uma caminhada de 10 minutos por dia, aumentando para 15 na próxima semana, e assim por diante, até a sua meta final.

Esse avanço por etapas permite que o cérebro gaste menos energia na transformação, aumentando as chances de que ele “colabore” com os bons hábitos.

Gatilhos

Existe uma dica fundamental, na qual toda pessoa interessada em construir bons hábitos deve prestar atenção: será muito mais fácil garantir a execução dos hábitos positivos se você tiver um gatilho capaz de dispará-lo automaticamente.

Lembra do que eu falei sobre olhar o celular e abrir o Instagram sem perceber? Nós podemos usar esse mesmo processo a nosso favor, criando um pequeno comportamento que faça o cérebro colocar o hábito em ação mais facilmente.

No exemplo de alguém que pretende fazer uma caminhada, esse gatilho pode ser colocar os tênis. Ao invés de se “obrigar” a sair andando, basta você assumir o compromisso de calçar seus tênis num determinado horário.

Isso fará com que o seu cérebro pense: bom, eu já estou de tênis, agora é mais fácil caminhar. Dessa forma você assume controle sobre os mecanismos responsáveis pelos hábitos negativos, fazendo eles trabalharem na direção correta.

Repetição

Não existe hábito sem repetição.

Sempre que você tenta começar algo, vai enfrentar uma resistência interna, causada pelo velho hábito, mais fácil de executar. A única forma de vencê-la é através da repetição, criando um novo caminho para que o cérebro possa economizar energia e seguir comportamentos positivos.

Lutar contra um velho hábito é como se lançar numa mata, tentando abrir caminho entre as árvores. Das primeiras vezes, será muito difícil avançar, mas a cada tentativa, você limpa mais alguns metros, e será mais fácil voltar no dia seguinte.

Basta continuar, até abrir o caminho inteiro, e andar tranquilamente por ele.

Gratificação

Quem está se informando sobre como construir bons hábitos, sem entender a neurociência, pode achar que devemos lutar contra as emoções, mas esse é um grande erro: nós devemos usá-las.

Se você está sempre encarando a construção de bons hábitos como um fardo, algo cansativo e chato, que só faz por obrigação, vai acabar se cansando e desistindo, mais cedo ou mais tarde.

Por outro lado, transformando esse processo num desafio positivo, encontrando felicidade não só no final da jornada, como em cada passo, você estará no caminho certo para chegar em qualquer objetivo desejado.

Estabeleça gratificações para celebrar a execução dos seus hábitos, como um jantarzinho quando alcançar um mês de alta produtividade, por exemplo. Assim você renova as energias, e ganha um fôlego extra para o mês seguinte.

Recapitulando: Defina metas claras e fáceis de medir, divida essas metas em etapas menores para começar aos poucos, crie gatilhos capazes de disparar os hábitos, seja consistente na repetição e comemore os avanços no caminho.

Com estes 5 passos, você poderá construir bons hábitos em sequência, encontrando a maneira correta de transformar - para melhor - todas as áreas da sua vida!

Gostaria de aprofundar o seu autoconhecimento e transformar vidas?

Conheça o movimento Transformacional clicando no link abaixo:

https://www.romanni.com.br/movimentotransformacional

Artigo publicado em:
10-06-2021
foto romanni

Romanni Souza

Criador da Hipnose Transformacional, graduado em psicologia pelo Unipam, e pós graduado em neurociências pela PUCRS. Fundador do Instituto Romanni, com mais de 20 mil pessoas transformadas.

Siga-nos nas redes sociais

instagram bar
logo instituto romanni hipnose
icone atendente
Fale conosco
(34) 9 8408-2180
Siga o Instituto Romanni nas Redes Sociais
romanni cursos