Corona virus

Coronavírus Tratamento, Sintomas e tudo que você precisa saber

Nas últimas duas semanas, o número de casos da COVID-19 fora da China aumentou 13 vezes e o número de países afetados triplicou

Neste post vou compartilhar com você, tudo o que precisa saber essa pandemia do coronavírus ou o Covid-19. Principalmente baseado em números de pesquisas, confira as estatísticas para que você possa passar isso adiante.

Uma orientação, que inicialmente já está sendo propagada de forma errada é a de que, se você perceber qualquer sintoma que tenha haver com gripe, ou que possa parecer com os de coronavírus, se deve procurar ajuda médica imediatamente.

E aqui você vai compreender porque isso não deve ser feito.

Pesquisas e estatísticas sobre o Coronavírus.

Cerca de 89.9% das pessoas que contraíram o coronavírus, tiveram somente os sintomas suaves ou leves. Assim puderam passar pelo vírus, sem necessariamente ter nada de grave, ou se quer, perceber que estavam com o vírus se não houvesse o diagnóstico.

Enquanto 4.7% das pessoas contaminadas, realmente entram em estado crítico, sendo que menos de 20% do total das pessoas contaminadas precisariam de ajuda médica.

4.7% entrariam em estado crítico e dos 100% o índice de mortalidade está em 3,74% dos que contraíram o vírus. Esses são números extraídos de uma pesquisa realizada com 4,672 pessoas na china que foram infectadas pelo coronavírus.

Excesso de pacientes na rede médica

Levando em conta que cada pessoa contaminada esta espalhando o vírus para uma média de três outras pessoas, estatísticas como estas, indicam que não devemos procurar ajuda médica assim que percebermos os sintomas, mas principalmente agir como se o diagnóstico já tivesse sido realizado, até porque ainda não existem medicamentos ou vacinas para combater o vírus, e o sistema de saúde só pode realmente fazer a diferença no tratamento dos quadros que estão mais agravados dentro dos 20% das estatísticas, que ainda sim são um número enorme de pessoas dado ao índice de contágio.

Existe uma quantidade X de pessoas que o sistema saúde suporta atender. Se todo mundo que apresentar qualquer suspeita ou sintoma leve começar a procurar ajuda do sistema de saúde. Pode ser que a quantidade de pessoas procurando ajuda chegue em 2X ou 3X, em relação ao limite máximo que o sistema de saúde consegue atender. Fazendo com que o sistema de saúde entre em um colapso caso isso aconteça.

E isso prejudica não só quem está com o coronavírus, mas todos os tipos de pessoas que estão precisando de tratamento em relação ao sistema de saúde.

Prevenção ainda é a solução!

Até agora não existe nenhum tipo de medicamento ou vacina, que possa combater o coronavírus.

O que temos como melhor estratégia é justamente ficar em repouso e evitar o contato próximo com outras pessoas. Além dos cuidados básicos, cuidar para manter uma boa imunidade e já começar a agir pelo menos pelos próximos meses, como se todas as pessoas fossem potenciais transmissores do vírus, evitando viajar e ficar em lugares com contato próximo a grandes números de pessoas.

Mesmo que, você ainda não tenha desenvolvido qualquer tipo de sintoma que envolva o coronavírus. Que são bem-parecidos com sintomas de uma gripe. Como tosse, febre, dificuldade de respirar, com simples diferenças que podem ser vistas na imagem a baixo:

Mesmo que estes sintomas ainda não apareceram é essencial praticar as orientações de lavar bem as mãos, utilizar álcool em gel 70% para desinfetar as mãos. Evitar colocar a mão na boca, nariz, olhos, que é o momento principal onde o vírus possa de uma pessoa para outra.

Sempre que for tossir colocar a cotovelo para proteger, tomar líquidos quentes para garantir que o vírus não sobreviva no momento inicial, limpar bem objetos onde colocamos muito nossas mãos como maçanetas e celulares, e isso são orientações essenciais para que o vírus não se propague.

Basicamente o vírus precisa de um hospedeiro, se a pessoa tosse e não tem ninguém em sua volta, o vírus tende a morrer em cerca de 6 horas e assim não se propaga.

Mas se existe uma pessoa próxima, aquela pessoa pode acabar se tornando o hospedeiro do vírus e levando-o ainda para mais outras pessoas.

O coronavírus e sua propagação

E o quadro é tão alarmante, porque hoje a média de pessoas que estão sendo contagiadas pelo coronavírus é muito alta. Ou seja, cada pessoa que contrai a doença, acaba propagando está doença para mais outras três pessoas.

Então se não tomarmos atitudes agora, a curva de pessoas infectadas tende a aumentar drasticamente. E como nós podemos fazer isso?

Principalmente, lavando as mãos, utilizando álcool, 70%, evitando colocar a mão na boca, olho, nariz e sempre que for tossir proteger com o cotovelo, evitar contato próximo com outras pessoas e principalmente locais onde passam muitas pessoas. E sempre que for em locais onde terá contato com outras pessoas procurar usar máscara, principalmente se você perceber qualquer sintomatologia.

Período de incubação do vírus

Outra coisa que faz a diferença saber, é que a doença demora em média 5 dias para começar a se manifestar. Esse é o período chamado de incubação da doença, que é o período em que a pessoa entra em contato com a doença e começa a manifestar os sintomas.

Esse número de 5 dias, foi o resultado de uma pesquisa realizada por Johns Hopkins, da escola pública de saúde dos (EUA). Ou seja, pode ser que uma pessoa, fique vários dias contaminada, sem nenhum sintoma do coronavírus, e isso exige que tomemos ainda mais atenção quanto aos cuidados que são recomendados para prevenção.

Vamos fazer a nossa parte!

Então é importante que todos nós façamos parte. Principalmente em consideração para aquelas pessoas que estão com a imunidade mais baixa ou tem alguma doença que possa agravar a situação do coronavírus.

Quem deve principalmente ficar em estado de alerta maior ainda são pessoas idosas, pessoas com imunidade mais baixa ou pessoas que tenham outras doenças que possam se agravar com o coronavirus. Seja problema respiratório, diabetes entre outras possibilidades.

Mesmo que você esteja com a imunidade boa, seja jovem  e não tenha nenhum problema de saúde. Você é um dos principais responsáveis por não fazer está doença se propagar ainda mais.

Porque através da suas atitudes você inspira outras pessoas, e mais do que isso. Pode ser até que você esteja saudável e passe pelo vírus sem nenhum tipo de complicação. Mas você pode passar este vírus para um ente querido, ou uma outra pessoa que pode ter problemas e complicações, e cabe a cada um de nós tomarmos os devidos cuidados neste momento.

Será que preciso realmente de ajuda médica?

O número de 20% de pessoas infectadas que vão precisar de ajuda médica, é um número muito alto. Considerando, principalmente o número de pessoas que estão sendo contagiadas e a curva de crescimento em relação aos infectados pelo coronavírus.

Mas como eu vou saber se me encaixo naqueles 20% que vão precisar de ajuda médica? Quando procurar ajuda médica em relação ao tratamento do coronavírus?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a orientação para ajuda médica é a seguinte.

Se você estiver a mais de 48 horas com dificuldade de respirar, ou ou com problemas respiratórios graves você pode procurar ajuda médica. Ou se perceber febre persistente durante 48 horas ou febre muito alta você também deve procurar ajuda médica.

Isso são orientações da Organização Mundial da Saúde, e é preciso que todos nós façamos a nossa parte, para que esse vírus não se propague ainda mais. E não cause mais problemas, tanto para a economia quanto para a saúde das pessoas.

Infelizmente, milhares de pessoas já perderam a vida por causa do coronavírus, e eu acredito que você não queria perder nenhum ente querido por causa do coronavírus.

E principalmente, você não gostaria que, ninguém tivesse que sofrer consequências desastrosas por causa de uma doença, que pode controlada se cada um fazer sua parte.

Compartilhe essa informação para ajudar a salvar vidas.

Resumindo

É muito importante que nós façamos nossa parte, lavando as mãos, utilizando álcool em gel, evitando colocar a mão na boca, nariz e olhos. Evitando contato muito próximo com outras pessoas,  e sempre que ter contato com outros, lavar as mãos e utilizar álcool em gel.

O vírus tende a se propagar em média, entre 1 a 2 metros de distância, justamente porque quando falamos saem gotículas de saliva, e o toque, principalmente das mãos, também pode contagiar.

Um dos principais locais de contágio é justamente a palma da mão, faça sua parte e sempre que cumprimentar ou tocar em outras pessoas, higienize as mãos. Se for tossir, cubra a boca, ninguém precisa entrar em desespero com sintomas leves, mas devemos redobrar a questão do cuidado ao lidar com outras pessoas e evitar o máximo possível o contato com o mundo externo.

E tomar ainda mais precauções e garantir o repouso e mínimo contato principalmente para aqueles que estão percebendo alguns dos sintomas.

E mesmo que você não esteja, a orientação é que comece a cuidar, como se você estivesse com os sintomas. Porque, vale lembrar que os sintomas tendem a demorar 5 dias para começarem a aparecer.

Se perceber que os sintomas estão se agravando, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, seja, dificuldade de respirar ou febre persistente por mais de 48 horas. Você deve procurar ajuda médica para fazer um tratamento com o auxílio caso necessário.

Se este conteúdo te ajudou a esclarecer dúvidas e contribuiu de alguma forma em relação as questões que envolvem o coronavirus, compartilhe com outras pessoas. E vamos juntos, transformar o mundo em um lugar melhor fazendo nossa parte.

Por Romanni Souza.

Artigo publicado em:
18-03-2020

Romanni Souza

Criador da Hipnose Transformacional, graduado em psicologia pelo Unipam, e pós graduado em neurociências pela PUCRS. Fundador do Instituto Romanni, com mais de 20 mil pessoas transformadas.

Siga-nos nas redes sociais

Fale conosco
(34) 9 8408-2180
Siga o Instituto Romanni nas Redes Sociais